Skip to content

Rotina saudável II

Beeeeeem… Depois do 1º dia me ter deixado quase KO, saí na 3ª para nova corrida. Resultado: 12,8km em 1h15. Claro que ontem fiquei a vegetar em casa -.-‘

Mas hoje, apesar de ainda me doer algumas partes do corpo, disse assim de mim para comigo: tenho de voltar lá fora senão entro num marasmo compulsivo. E decidi-me em fazer uma voltinha mais pequena para não me cansar muito, apenas 6.5km em 30min, mais ou menos.

E não é que isto é uma família de malucos e amanhã vou com o meu irmão? Olha que dois…

Pilgrims

Tinha isto na minha playlist e nunca tive tomado real atenção à letra. Esta música faz-me lembrar a história de Abraão. Quantas vezes pensamos nós que somos peregrinos nesta terra, percorrendo o nosso caminho até à nossa casa?

Rotina saudável

Novo desafio (não Tiago, ainda não me esqueci dos teus livros): Cometer a loucura de me levantar antes das 12h nesta semana de férias e ir correr. Preferencialmente manter esta rotina nos dias em que trabalho de tarde/noite. Será que chego ao menos até ao final da semana? So far so good, 13km em 1h. Boa média 🙂

Entretanto no caminho achei algo que achei engraçado. Aqui vai uma foto disso:

Found it on the road

O Guia

“Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz” – João 10:4

“O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.” – João 10:10

“Sendo Suas ovelhas confiantes, temos de fazer uma única coisa: seguir a Jesus! Ele nunca erra o caminho, nem vacila na Sua perfeita orientação.” – H. G. B.

Primeira etapa terminada

Ontem, depois de me encostar para trás e beber o meu cappucino, lembrei-me que me continuavam a faltar 20 páginas do 1º dos 4 livros que me emprestaram à uns tempos. Sobras duma hora de jantar que teimou em chegar ao fim mais cedo do que o que devia… E decidi, por entre os intervalos e timeouts do jogo, terminar o livro.

20 dias depois, 292 páginas depois sinto uma ligeirinha sensação de vazio. Talvez porque ele fez o trajecto ao contrário do que eu preferiria – Afeganistão, Irão e outros mais acabados em -ão não são a minha praia -, talvez porque tomei agora a noção que todas as viagens que fiz com ele, na verdade não as fiz. São apenas lembranças de palavras que eu imaginei na minha cabeça e que, muito provavelmente, não são realidade. 20 dias depois, 292 páginas depois sinto também um ligeiro receio de ler outro livro. E senão gostar? A exigência é grande…

Vamos lá ver. Para o 2º, aqui vamos nós!

Diário de um dia

Batem as 1:10H no meu relógio. Finalmente sento-me em frente ao computador depois de um dia extasiante.

Às 9:20H toca o despertador. Toca a vestir e a comer qualquer coisa que senão chego atrasado ao jogo. Saio de casa “aos pontapés”, vejo que está aquela chuvinha miudinha – o vulgo “molha-parvos” – e penso de mim para comigo que está muito bom para jogar à bola. Felizmente não me aleijo a jogar (algo raro), mas estou como um pinto. Parece que sou parvo mesmo, porque me sinto mais encharcado do que se tivesse mergulhado em alto-mar.

Vou para casa, almoço e espero pelos ensaios das crianças. Aparentemente estão atrasados…uma delas acabou de partir a cabeça! Mas, valente como é, lá vai ele para os ensaios também! Após os ensaios com 5 reguilas, lá saímos nós direitinhos ao Almada Fórum para os levar ao cinema. Ideias à Raquel… Passo 5km de auto-estrada sem quase ver por onde ando, tal é a quantidade de chuva que cai. O restante do caminho é feito parado paradinho. Descubro mais tarde que essa fila vai até dentro do estacionamento do Almada Fórum. Saio da Igreja às 15h40 para a sessão das 16h30, chego ao Almada Fórum às 17h. E para culminar em beleza, descobrimos que a sessão está lotada. Crise? Onde?

Voltamos para trás. Lá vamos nós ver em 3D ao RioSul… Chegamos com 1h de antecedência. Nós os dois com 5 terroristas num centro comercial atulhado de pessoas. Como é que vamos aguentá-los até ao cinema? Lá nos lembramos do parque para crianças no meio do RioSul…abençoado seja!! A hora passa rapidamente e é hora do cinema. “YEEEEEEEEEEY”

Assim que me sento oiço duma delas “Não gosto de ver filmes destes com os óculos…” Oh bolas! Tanta coisa para isto… 5 minutos depois sai a Raquel para ir ao WC com um deles. 10 minutos depois saio eu. E o fado repete-se… Vale o facto do filme ser muito engraçado.

Saímos do cinema. É hora da distribuição das crianças! Sinto-me pequeno, com 0.50mts, tal é a fome que tenho. Se soubesse que a tarde ia ser assim tinha comido o dobro do dobro que comi! Chego a casa do meu irmão para jantar. Já todos jantaram e o meu irmão está de saída para os ensaios. Está tudo de volta do jogo do SLB…

Janto. Acabo de jantar, é intervalo do jogo. Quando começar a 2ª parte é hora de eu sair para ir de novo para os ensaios, desta feita para músicas. Mais duas horas, vá lá que eu no meio destas “crianças” posso ser o mais criançola! Quando tudo isto acaba, chego a casa e penso em ir levar o cão, após combinar algumas coisas para o dia seguinte.

A rotina habitual: abanar as chaves para ele vir ter comigo, “senta”, põe a trela, calço-me,… E não é que chego à rua e está a chover desalmadamente? O meu cão olha para mim e eu imagino-o a dizer: “vais-me pôr a andar debaixo disto?” Rejeita-se a meter-se debaixo da chuva, mas também não quer ir para casa. Lá o convenço a deixar a varanda e aventuramo-nos debaixo de chuva violenta. Está a chegar a 2ª molha do dia, penso eu. Fazemos uma tour muito rápida. Rápida demais. Ele não quer ir para casa. Esperamos mais um pouco à porta de casa à espera que abrande a chuva, mas cada vez está pior. E eu já pingo. Vamos lá outra vez. Outra tour rápida, desta feita em terreno apropriado para a funcionalidade do passeio na rua e o trabalho está feito. Entro no prédio e sinto que tenho mais 20Kg em cima de mim. Não é só o casaco: é calças, é ténis, é meias, é cara,…é tudo! Pior do que eu só ele, coitadinho, que só levava o seu “casaco” natural. Chego a casa e visto o pijama. Sinto-me encharcado, mesmo depois de tirar a roupa. Vou fazer um cappucino, a ver se aqueço.

Batem as 1:45H no meu relógio e acabei de me sentar em frente ao computador com um cappucino na mão para escrever o meu dia. Se há dias em que sinto que nada de especial me aconteceu, este não foi definitivamente um deles.

Estou estoirado. Amanhã há mais. Agora vou relaxar, encostar-me para trás e ver o jogo da NBA que está a começar e vou, provavelmente, adormecer a vê-lo. Terminar o dia com um pequeno prazer…

Complicadamente simples

Hoje, após algum tempo de conversa, tomei realmente consciência de que sou uma pessoa complicadamente simples. Gosto de ser estável, a todos os níveis. Aprecio bastante quem não o é, mas não saberia viver comigo senão vivesse seguro, estável. No entanto, vivo com uma anormal descontração presente apenas naqueles que se dispõem a inputs de humores variados, ora vivendo no limite da loucura, ora vivendo uma vida “marásmica”.

É como se dizia à algum tempo: Tranquilo…

prayforfriends

Não aquele que pinta, mas aquele que diz coisas absurdas a uma velocidade exurbitante

Fffuuuuuuu

“Não podemos aceitar que a mesma colher sirva para mexer o bacalhau com natas e a seguir o caldo verde.”